Quinta-feira, 24 de Abril de 2008

Junta de Freguesia encerra Balneários...

 

Há dias assim...

Santiago na primeira página !

Não será pelas melhores razões mas sim pelas "trapalhadas" da Junta de Freguesia e sua Presidente.

Há moradores que vão tomar banho a S. Bento do Ameixial.

Se o problema não se resolver até segunda feira vamos apresentar queixa na Direcção Geral de Saúde.

publicado por Luis Mariano às 19:03
link do post | comentar | favorito
|

Trim, trim notícias da Associação

Com vista a melhorar a ligação aos moradores do Bairro de Santiago, a partir de hoje todas as convocatórias e notícias relevantes da vida associativa (avisos, reuniões, iniciativas, convívios, etc) serão enviados por sms.

Basta enviar para o 4010 uma mensagem a dizer Santiago in.

Uma mensagem de boas vindas aparecerá no seu telemóvel e, a partir daí, ficará inscrito/a na nossa base de dados.

Se pretender sair envie para o mesmo número a mensagem Santiago out.

Este serviço é aberto a todos os sócios e não sócios da Associação.

O custo da mensagem inicial é de 50 cêntimos.

Inscreva-se !!

publicado por Luis Mariano às 18:38
link do post | comentar | favorito
|

A FORÇA DA BOA VONTADE

 

Antes era assim

O desleixo e desprezo a que Santiago sempre foi votado é bem expresso nesta imagem de um canteiro que devia estar ajardinado e pelo qual nenhum funcionário da CME passou nos últimos 20 anos !!!

 

Depois ficou assim

Um belo dia Sócios e Directores da Associação meteram mãos à obra e "sacaram" do nada uma obra prima.

Que esta acção seja uma "provocação" positiva à Câmara Municipal de Estremoz.

Vamos a ver se o exemplo pega lá para as bandas do Rossio...

 

publicado por Luis Mariano às 18:27
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 12 de Abril de 2008

Direcção eleita - Mãos á obra !!!

Foram eleitos no passado dia 5 de Abril os Corpos Sociais da Associação Por Santiago.
Esta associação tem por objectivo dinamizar a zona histórica de Santiago – Estremoz, trabalhando pela defesa do património cultural, humano e edificado deste bairro.
A lista agora eleita, emana do trabalho efectuado pela anterior Direcção e é composta pelos seguintes elementos:

Direcção

Arlinda Prates - empresária
Vasco Menezes - jardineiro
Hortência Pereira – trabalhadora de limpeza
Luis Mariano - empresário
Joaquim Pernas - reformado
Vitor Ramos - empresário
José Mariano - vigilante
Filomena Meneses - desempregada
Nídea Prates - operária

Clube Jovem: Vera Pataco - estudante

Conselho Fiscal

Apolinário Arvana - empresário
João Vieira - professor
Sandra Plácido - jardineira

Mesa da Assembleia Geral

João Ferro - advogado
Paulo Soeiro - pasteleiro
Luis Mariano - empresário

O programa que esta equipa se propõe levar a cabo é o seguinte:

Iniciativa
Data de Execução
Concurso de Ruas Floridos
Em Curso
Concerto na Igreja de Santiago e S.Francisco – Grupo Coral Anima Mea
Maio
Torneio de Snooker ou outra actividade desportiva
Maio
Concurso de fotografia para Jovens
Junho
Sardinhada de S.João
Junho
Congresso Por Santiago
Junho/Julho
Festas do Bairro
Julho
Ciclo de Cinema
Agosto/Setembro
Magusto de S. Martinho
Novembro
Estremoz Solidário
Dezembro
Festa de Natal
Dezembro
Net- Espaço
Melhoramento do espaço e mobília
Em funcionamento
Folha Informativa Mensal
Ao longo do ano
Clube Jovem
Recuperação de instalações
Em Curso

 

Para além destas iniciativas vai ainda ser pintado um mural alusivo ao Dia Mundial da Criança.

publicado por Luis Mariano às 18:38
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 8 de Abril de 2008

Dia Mundial dos Ciganos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 8 de Abril - Dia Mundial do Cigano

 

O povo cigano, radicado em Portugal desde meados do séc.XV, foi durante séculos marginalizado e pouco apreciado. Se os estereótipos de que foi objecto, fruto do desconhecimento da sua história e cultura, o envolveram numa aura de mistério e exotismo, não é menos verdade que lhe foi conferido um estatuto de indesejável, que o tem perseguido para onde quer que vá.

O conhecimento da sua cultura, identidade, organização social, regras internas, levanta a ponta de um véu que descodifica muitos dos comportamentos que para os não ciganos são incompreensíveis e até absurdos. Saber o porquê implica também compreender, aceitar e respeitar.

A todos os ciganos de Estremoz e do Bairro de Santiago em particular a Associação Por Santiago deseja saúde e sorte.

publicado por Luis Mariano às 18:35
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Abril de 2008

Conversa de Morador

Em boa hora o Arq. Sérgio Cóias se lembrou de escrever (Jornal ECOS) sobre o Bairro de Santiago. Em tempos de requalificação é urgente e oportuno haver um debate político, social, económico e urbanístico sobre esta zona da cidade.
Pela minha parte subscrevo quase inteiramente a análise de Sérgio Cóias ademais coincidente com a posição que a Associação por Santiago tem sobre o assunto.
Há porém dois aspectos que merecem um pouco mais de atenção: a questão histórica (o passado) e a questão dos eixos de desenvolvimento (o futuro).
O Bairro de Santiago foi o primeiro aglomerado urbano estremocense fora do primeiro círculo de muralhas. Estendia-se até à ermida de S.Lázaro (em ruínas, situada na propriedade de J.P.Ramos) e até onde hoje se situa a rotunda que dá acesso a Sousel. A Rua Direita (etimologicamente, a que vai direita ao Castelo e não necessariamente por ser direita) serviu de principal via de ligação entre o Castelo e a Igreja de Santiago (pertencente à Ordem de Avis). Esta terá sido reconstruída por volta de 1700, provavelmente devido ao estado de degradação mas também para se enquadrar na recém construída muralha setecentista (Baluarte de S.Tiago).
Este Baluarte, assim como a restante muralha a poente, cortou o Bairro ao meio, obrigando à destruição de centenas de casas e dando origem ao isolamento físico mas também político e social que ainda hoje prevalece.
A Rua de Gonçalo Velho (mais tarde um dos três prelados da Ordem de Avis registados em Estremoz) fazia a ligação nascente-poente da urbe e permitia a fachada principal dos Quartéis de Cima. Assim se estruturou o aglomerado urbano de Santiago, autosuficiente e autónomo. Mais tarde, a própria Câmara Municipal foi instalada a dois passos do Bairro dando-lhe assim uma visibilidade acrescentada.
Com a chegada do caminho de ferro a S. Bento do Ameixial (em 1873) tudo se alterou. A cidade expandiu para nascente, a muralha é cortada e a Rua do Reguengo deixa de ser um beco para permitir a ligação entre a Estação do Ameixial e o Rossio que assim passa definitivamente a ser o Centro.
Este “ponto da situação” histórico é fundamental para se perceber como o estrangulamento físico do bairro (pela construção de uma muralha que o cerca) ligado ao desenvolvimento da cidade a Leste (caminho de ferro) influiu decisivamente no “modus vivendi” dos moradores do Bairro.
Perceber isto talvez seja a melhor garantia de não voltar a cometer o mesmo erro nos tempos que correm.
A proposta de Sérgio Cóias relativa à afectação de 50% da massa edificada para “serviços e comércio”, leia-se turismo, tem contornos quanto a mim exagerados.
A primeira condição para a regeneração de Santiago é fixar residentes e estimular a fixação de novos moradores.
Primeiro, fixar os que cá estão, criando condições de conforto e qualidade de vida dado que grande parte da população é carenciada e envelhecida com dificuldades de todos os tipos: motoras, económicas, culturais e de inserção social.
Em segundo lugar é importante tornar este núcleo habitacional atractivo para novas populações residentes como estudantes e pequenos núcleos familiares, casais sem filhos, etc. renovando assim o índice etário dos residentes.
Um primeiro passo nesta direcção seria a Câmara Municipal de Estremoz baixar ou isentar o Imposto Municipal sobre os Imóveis (IMI) para a zona de Santiago e apoiar com fundos estruturais (QREN) a reconstrução privada do parque habitacional. Enquanto nesta e noutras cidades for mais fácil construir moradias novas na periferia deixando cair aos pedaços os núcleos históricos, estamos a andar na direcção errada com custos sociais, económicos e ambientais de monta.
Não discordo que as actividades ligadas ao turismo venham a ser o “motor” que irá movimentar o Bairro nos próximos anos. Mas atentemos que Santiago não são só paisagens de encantar, muralhas seculares e um ambiente de conto de fadas…
Santiago tem gente e é esse património que deve primeiramente ser preservado e defendido.
Como muito bem referiu o Arq. Sérgio Cóias uma das primeiras medidas é o realojamento das famílias que vivem em situações precárias. A Associação Por Santiago já apresentou à Câmara Municipal um plano que passa por realojar todos os moradores dos quartéis em habitações condignas e com renda social financiada – faseadamente no tempo e no valor – pela autarquia.
O realojamento poderá ser feito no próprio Bairro, devendo – em sentido inverso – ser apoiada a reconstrução das inúmeras casas devolutas e em adiantado estado de degradação com fins de arrendamento.
Para terminar, cito o Número 1 do Artigo 65º da Constituição da República Portuguesa: “Todos tem direito, para si e para a sua família, a uma habitação de dimensão adequada, em condições de higiene e conforto e que preserve a intimidade pessoal e a privacidade familiar”.
É esta a Lei primeira e fundamental do País.
É ela que em primeiro lugar tem de ser cumprida.
publicado por Luis Mariano às 17:07
link do post | comentar | favorito
|

Associação Por Santiago

Terreiro do Loureiro - Quartéis de Baixo, 26 7100 - 511 ESTREMOZ Tel 268 324 003 por.santiago@netvisao.pt

Já por cá passaram

Free Hit Counters
Free Counter

RSS

 Subscribe in a reader

Por aqui...

online

Por cá estamos assim...

Weather Forecast | Weather Maps

Missão

Esta página tem por missão, divulgar as actividades da Associação Por Santiago e retratar tão fielmente quanto possível a realidade do Bairro. Serve também para disponibilizar um conjunto de documentos e de reflexões sobre o Bairro, nomeadamente da sua Associação. A zona histórica de Santiago (tal como o Castelo a mais antiga de Estremoz), merece melhor: da parte dos poderes central e autárquico, da parte das instituições da cidade e também da parte dos estremocenses em geral. Este contributo, necessáriamente pessoal, apenas reflete as opiniões do seu autor e único responsável. Ao contrário dos primeiros meses de existência, este espaço assume agora - em pleno - a sua condição de blog: está aberto a todas as participações. Em baixo encontrará alguns dos filmes das nossas iniciativas (para uma pesquisa mais exaustiva, vá a www.youtube.com e pesquise "Santiago - Estremoz") . Ao lado haverá opiniões, críticas e aplausos. Obrigado pela vossa visita. Luis Mariano (lmariano@netvisao.pt)

pesquisar

arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

As nossas actividades